Djanira Luz dj@
As Palavras Que Criam Vida...
Textos
NO LIMITE DA VIDA ALHEIA (BVIW)

 
E cabe um infinito nas minhas reticências, daquilo que sei, sinto, e não digo. Neste universo tão múltiplo de ideias tenho vivido bem isto, com mais pensamentos que palavras, porque nunca sei se o que eu disser ou escrever terá boa aceitação ou entendimento adequado ao que desejo dizer. Certas vezes soa diferente da real intenção que tive em transmitir conceitos. Pensar diferente foi o que me passou ao saber da cantora proibindo pessoas, contrárias aos seus ideais políticos, de ouvirem suas músicas. E a liberdade que nós da Arte sempre pregamos e defendemos, onde fica? Imagina se surgisse um decreto absurdo: Tampem os ouvidos caso em algum recinto ou transporte público estiver tocando música de determinada artista da música. Incongruente, para mim, o que a cantora sugeriu. Agora esta é para pensar de mão no queixo! Sabe quando uma pessoa não conhece a outra, e julga como se fossem amigas de berço, que imagina saber decifrá-la como em um Raio-X? Não é o biótipo que revela a personalidade da pessoa. Não é a cor da pele que define a índole nem a estatura que torna o ser melhor ou pior. As escolhas sim que moldam o caráter, por isso ninguém deveria julgar ou opinar não havendo larga intimidade entre ambos. É deselegante. Precisa de diplomacia para ultrapassar o limite da vida alheia. Haja bom senso e respeito. São coisas para se pensar antes de abrir os lábios ou movimentar os dedos para responder o que se leu ou ouviu. 
Djanira Luz
Enviado por Djanira Luz em 25/05/2021
Alterado em 25/05/2021
Comentários
Site do Escritor criado por Recanto das Letras